Seta para trásVoltar para o BlogSeta para frente
Financeiro
Benefícios

O que é remuneração variável e como calcular sem erros

A remuneração variável é uma estratégia empresarial que utiliza incentivos financeiros baseados no desempenho para motivar equipes, podendo envolver diferentes tipos.

Cálculo de remuneração Variável
Ir para o topo

O que é remuneração variável e como calcular sem erros

No mundo dos negócios, a busca por uma forma de se destacar e atingir grandes resultados é frequente. Assim, uma das estratégias mais eficazes que as empresas utilizam atualmente é a remuneração variável (RV). 

Diferente do salário fixo, que é sempre igual todo mês, a remuneração variável é um bônus extra que pode vir de várias formas: comissões sobre vendas, bônus por atingir metas, participação nos lucros da empresa e até prêmios especiais.

O que é remuneração variável?

A remuneração variável é uma forma de pagamento que varia de acordo com o desempenho do funcionário, da equipe ou da empresa. 

Então, ao contrário do salário fixo, que é um valor constante pago regularmente, a remuneração variável pode aumentar ou diminuir dependendo de fatores como o cumprimento de metas, vendas realizadas, lucros da empresa, entre outros.

Entre as vantagens de adotar esse método estão:

  • Motivação: Incentiva os funcionários a se esforçarem mais para atingir metas e melhorar o desempenho.

  • Alinhamento de Interesses: Alinha os interesses dos funcionários com os objetivos da empresa.

  • Reconhecimento: Oferece uma forma de reconhecer e recompensar o bom desempenho de maneira tangível.

Desta forma, um dos principais objetivos da RV é alinhar os objetivos dos funcionários com os da empresa, sendo uma estratégia importante, mas que precisa dos recursos e atenção necessários.

Como funciona a remuneração variável?

A remuneração variável funciona como um incentivo financeiro adicional para os funcionários com base em seu desempenho.

Portanto, um sistema de comissão, premiação, etc, precisa seguir alguns passos fundamentais antes de ser implementado:

  1. Definição de Metas e Critérios de Desempenho:

A empresa precisa estabelecer metas claras e específicas que os funcionários ou equipes devem atingir para serem elegíveis à remuneração variável. 

Assim, essas metas podem estar relacionadas a vendas, produtividade, satisfação do cliente, qualidade do trabalho, entre outros indicadores-chave de desempenho (KPIs).

  1. Medição e Monitoramento:

O desempenho dos funcionários precisa ser  monitorado e medido regularmente para avaliar se as metas estão sendo alcançadas. Isso pode ser feito por meio de relatórios de desempenho, feedback de clientes, análise de vendas, etc.

  1. Fórmulas de Cálculo:

Cada tipo de remuneração variável possui uma fórmula específica de cálculo. Por exemplo, uma comissão pode ser uma porcentagem das vendas realizadas, enquanto um bônus pode ser um valor fixo ou uma porcentagem do salário base ao atingir certas metas.

Esse tipo de cálculo pode ser complexo e despender algum tempo do seu RH ou financeiro para não ter erros, pois pode envolver diferentes variáveis. No entanto, já existem sistemas para automatizar esse tipo de cálculo e realizar um controle de comissão mais assertivo.

  1. Pagamento:

Uma vez que o desempenho é avaliado e confirmado, os pagamentos de remuneração variável são feitos. 

Agora, resta definir se eles serão pagos mensalmente, trimestralmente, anualmente ou conforme acordado com o colaborador.

Quais são os tipos de remuneração variável?

Existem vários tipos de remuneração variável, cada um projetado para se adequar ao que a empresa procura. 

Dessa forma, alguns tipos de remuneração variável são:

Comissões

As comissões são uma forma de remuneração variável que recompensa os funcionários com base nas vendas ou negócios fechados. 

Assim, este tipo de remuneração é comumente utilizado em áreas como vendas, corretagem de imóveis, seguros e outras profissões onde o desempenho de vendas é crucial para o sucesso da empresa.

Por isso, pode ser de extrema importância que a empresa tenha um sistema de controle de comissões.

Exemplo: Um vendedor recebe 5% de comissão sobre todas as vendas que ele faz. Se ele vender R$ 100.000 em um mês, ele ganha R$ 5.000 de comissão.

Bônus de Desempenho

Os bônus de desempenho são uma forma de remuneração variável que recompensa os funcionários por atingir ou superar metas e objetivos específicos estabelecidos pela empresa. 

Dessa forma, diferente das comissões, que são diretamente ligadas às vendas, os bônus de desempenho podem ser baseados em uma ampla gama de critérios, como produtividade, eficiência, inovação, satisfação do cliente e resultados financeiros.

Exemplo: Uma meta pode ser aumentar a produtividade em 20%, reduzir os custos operacionais em 10%, ou alcançar uma pontuação específica de satisfação do cliente.

Participação nos Lucros

A Participação nos Lucros e Resultados (PLR) é uma forma de remuneração variável que recompensa os funcionários com base nos lucros obtidos pela empresa. 

Este tipo de remuneração alinha diretamente os interesses dos funcionários com os objetivos financeiros da empresa, incentivando um maior empenho para alcançar resultados positivos e colher ‘’frutos’’ em conjunto.

Além disso, a PLR pode ser definida como um valor comum, pode ser baseada no salário individual ou, até mesmo, por meio de metas.

Vale ressaltar que a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) é regulamentada por lei no Brasil. A legislação que trata do assunto é a Lei nº 10.101, de 19 de dezembro de 2000. 

Como calcular remuneração variável?

Para calcular remuneração variável, o primeiro passo é definir critérios como vendas ou metas alcançadas. Em seguida, é necessário coletar dados e aplicar fórmulas específicas aos resultados. Por fim, comunique de forma  transparente os valores aos funcionários para pagamento.

Além disso, muitas empresas recorrem a sistemas e softwares especializados, como a SplitC, que automatizam o processo e facilitam a gestão desses programas de incentivo. 

Assim, é possível construir, dentro do próprio sistema, coisas como:

  • Definição dos Critérios de Cálculo
  • Coleta de Dados
  • Aplicação das Fórmulas ou Critérios Estabelecidos
  • Verificação e Validade dos Dados
  • Comunicação e Transparência
  • Pagamento ou Reconhecimento

Problemas causados pelo erro de cálculo de RV

O erro de cálculo na remuneração variável pode acarretar diversos problemas significativos para a empresa e seus funcionários, como:

  1. Desmotivação dos Funcionários: Pagamentos incorretos podem desmotivar os funcionários, que podem se sentir injustiçados ou subvalorizados pelo seu desempenho.

  1. Desconfiança e Perda de Credibilidade: Erros frequentes no cálculo da remuneração variável podem levar os funcionários a questionarem a transparência e a precisão dos processos da empresa.

  1. Impacto na Retenção de Talentos: Funcionários insatisfeitos com os pagamentos errôneos podem considerar deixar a empresa, impactando a retenção de talentos.

  1. Clima Organizacional Negativo: Erros no pagamento da remuneração variável podem criar um clima organizacional negativo, afetando a colaboração e o ambiente de trabalho.

  1. Consequências Legais e Trabalhistas: Erros graves podem resultar em disputas legais ou trabalhistas, especialmente se os funcionários sentirem que foram prejudicados financeiramente.

Portanto, é crucial para as empresas implementar sistemas confiáveis e processos rigorosos de verificação para evitar erros no cálculo da remuneração variável, garantindo assim a motivação e a satisfação dos funcionários, além de manter a integridade e reputação da organização.

Benefícios de utilizar um sistema de cálculo de RV

Utilizar um sistema de cálculo de remuneração variável oferece uma série de benefícios significativos para as empresa, como:

significativamente o tempo necessário para processar dados e calcular remunerações variáveis.

  • Eficiência Operacional: Permite realizar cálculos de forma rápida e precisa, eliminando a necessidade de processos manuais que consomem recursos e horas de trabalho.

  • Redução de Erros: Minimiza erros humanos comuns associados a cálculos manuais, garantindo precisão nos pagamentos de remuneração variável.

  • Transparência e Confiança: Facilita a comunicação transparente dos critérios de cálculo e dos resultados obtidos, promovendo confiança entre funcionários e gestores.

  • Aumento do Desempenho: Incentiva um melhor desempenho ao alinhar claramente os objetivos individuais dos funcionários com os objetivos da empresa, recompensando de forma justa e objetiva os resultados alcançados.

  • Gestão Estratégica: Fornecendo relatórios e análises detalhados, ajuda os gestores a tomar decisões mais informadas e estratégicas sobre políticas de incentivo e recompensa.

  • Redução de Custos: Pode resultar em redução de custos operacionais ao diminuir a necessidade de recursos humanos dedicados a tarefas administrativas repetitivas.

Portanto, adotar um sistema de cálculo de remuneração variável não apenas otimiza processos internos e economiza recursos, mas também fortalece a cultura organizacional ao promover justiça, transparência e eficiência nos programas de incentivo e reconhecimento.

Perguntas frequentes

Existe lei para pagamento de comissão?

Sim, no Brasil, a legislação trabalhista regulamenta o pagamento de comissões aos trabalhadores, estabelecendo critérios claros, transparência e conformidade com acordos individuais ou coletivos.

Existe lei para pagamento de premiação?

No Brasil, o pagamento de premiações aos colaboradores não é obrigatório por lei, mas sim uma liberalidade do empregador. Assim, isso significa que a empresa não é obrigada a conceder prêmios aos seus funcionários, mas pode fazê-lo por vontade própria.

Quais são os tipos de PLR?

Existem basicamente três tipos principais de PLR: a legal, a negociada e a estatutária, cada uma com características específicas de acordo com as regras e acordos estabelecidos entre empresas e empregados.